Nathalie Guimarães apresentou o trabalho desenvolvido no projeto

Vila Real, Portugal18/09/2018

PR em formato editável e foto

O projeto INTERACT (“Integrative Research in Environment, Agro-Chians and Technology”) esteve em dois congressos internacionais na Grécia e Portugal. Dedicados à temática da Geomática e de Sistemas de Informação Geográfica, o Geomapplica 2018 e o FOSS4G decorreram entre os meses de junho e julho.

Afeta à Linha de Investigação BEST (Bio-Economy and Sustainability), a bolseira investigadora Nathalie Guimarães apresentou o seu trabalho “Development of a Web Application to provide and analyze Geographic Information” e que ainda está em desenvolvimento.

A investigadora está a desenvolver uma “aplicação web com caráter geográfico”, sendo que essa plataforma tem um objetivo: a “integração e análise dos resultados de todos os investigadores” da linha de investigação.

Nathalie Guimarães faz um “balanço positivo” da sua participação no Geomapplica 2018. Com o poster “Development of a Web Application to provide and analyze Geographic Information”, a apresentação incidiu “numa ilustração da componente técnica utilizada no desenvolvimento” da aplicação, passando posteriormente a focar-se na componente integrativa do projeto”. Para Nathalie, esta experiência representou “uma excelente partilha sobre trabalhos dos investigadores de diversas nacionalidades”. A bagagem dada por esta experiência trouxe-lhe “novas ideias” e “uma nova motivação para o desenvolvimento do meu trabalho”, diz a investigadora. Este evento internacional sobre geomática, sensoriamento remoto e aplicações SIG decorreu em Syros, na Grécia, em junho passado.

Já a sua presença no FOSS4G foi “fundamental”. No evento que decorreu em Guimarães em julho, e que é considerado o melhor congresso mundial das tecnologias opensource na área dos Sistemas de Informação Geográfica, a investigadora focou-se em explicar os objetivos do projeto, detalhando “todas as técnicas implementadas e softwares opensource utilizados”.

Segundo a investigadora, a presença no congresso fez com que tomasse conhecimento “de novos softwares e novas tecnologias” de código aberto e gratuito, para além de uma constante “partilha dos trabalhos interessantes na área dos Sistemas de Informação Geográfica”.

O INTERACT é um projeto científico da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) em colaboração com o CITAB (Centre for the Research and Technology of Agro-Environmental and Biological Sciences), financiado pelo Programa Operacional NORTE 2020, integrante do acordo Portugal 2020, e por fundos FEDER da União Europeia, representando um investimento de 4,1 milhões de euros. Ao todo, tem três linhas de investigação (BEST, ISAC e VITALITYWINE), envolvendo mais de 80 investigadores e 30 bolseiros.

-FIM-