O desenvolvimento de qualquer cadeia de produção depende sempre da solução de vários problemas críticos, levando à melhoria da produtividade, segurança  alimentar e geração de lucros e emprego ao vincular a produção às oprtunidades do mercado.  Atualmente, uma das principais preocupações na cadeia de produção é a crescente procura por alimentos derivados de animais e vegetais, procura essa que tem sido responsável pela pressão crescente no uso da terra com todas as consequências negativas. O desenvolvimento da pecuária e das colheitas, quer a nível nacional como global, pressiona o ambiente, a saúde humana e o bem-estar animal.  Além disso, as mudançãs climáticas também são uma pressão extra para a sustentabilidade. Portanto, aumentando a eficiência mas diminuindo a pegada ambiental é uma necessidade urgente.  Os meios para melhorar a sustentavilidadde e a produtividade de sistemas agroalimentares implicam abordagens novas e inovadoras.

Os principais objetivos da linha ISAC (Innovation for Sustainable Agro-food Chains) são, por um lado, avaliar a compreensão de como os impactos da agricultura, alterações climáticas e uso das terras afeta o funcionamento e a diversidade dos ecossistemas e de como esses impactos podem ser mitigados e, por outro, como as condições de produção podem ser melhoradas para aumentar a produtividade, as receitas e a qualidade de vida dos agricultores e das populações da região.

Para cumprir estes objetivos gerais, propomos atingir os seguintes objetivos científicos:

  1. Desenvolver pesquisas aplicadas às cadeias produtivas agroalimentares;
  2. Abordar questões tecnológicas de produtores e stakeholders através de ferramentas e soluções inovadoras;
  3. Desenvolver soluções eficazes, através da pesquisa aplicada, para abordar uma estratégia eficiente que leve à diminuição das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e melhorar o uso eficiente de estrume animal;
  4. Desenvolvimento de modelos de culturas através de métodos novos e atualizados, maximizando os redimentos e qualidade nutricional no contexto de condições de mudanças climáticas;
  5. Fomentar métodos aplicáveis para avaliar as bioatividades de vários produtos e coprodutos agroalimentares. Desenvolver processos e soluções eficazes para otimizar a saúde humana e animal através de estudos da biotecnologia vegetal, bioatividades e controlo de qualidade;
  6. Em concordância com a “Research an Innovation Strategy for smart Specialization” (RIS3) e os programas temáticos regionais, estimular o crescimento económico e atrair empresas para a coesão social e territorial por incremento do conhecimento e inovação e uso eficiente dos recursos locais, contribuindo, assim para a criação de emprego e qualidade de vida.

Esta linha de investigação pretende introduzir práticas agrícolas inovadoras e tecnologias que promovam o desempenho das principais cadeias alimentares que estão, hoje em dia, sob condições climáticas adversas, para proteger o meio ambiente e a qualidade e segurança dos produtos alimentares, reduzir custos e fornecer serviços ecossistémicos, contribuindo para alcançar o desenvolvimento sustentável de cadeias agrolimentares e áreas rurais.

A linha ISAC está organizada em cinco projetos integrados e complementares entre si:


Membros da equipa: Jorge Ventura Cardoso (Ph.D), Jorge Teixeira de Azevedo (Ph.D), Severiano Rocha e Silva (Ph.D), Cristina Miranda Guedes (Ph.D), Victor Pinheiro (Ph.D), Luís Mendes Ferreira (Ph.D) & Henrique Trindade (PH.D)

  • Tarefa 1.1 – “Production and evaluation of available varieties of lupine grains – yield potential, chemical, in vitro and in situ determinations”
  • Tarefa 1.2 – “Incorporation of lupine grains in diets for growing lambs – carcass and meat quality evaluation.”
  • Tarefa 1.3 – “Incorporation of lupine grains in diets for growing rabbits – carcass and meat quality evaluation.”

Membros da equipa: Ana Paula Silva (Ph.D), Berta Gonçalves (Ph.D), José Laranjo (Ph.D), Manuela Matos (Ph.D), Valdemar Carnide (Ph.D), José Morais (Ph.D) & Gilberto Igrejas (Ph.D)

  • Tarefa 2.1: “Nuts”
  • Tarefa 2.2: “Sweet cherry and blueberries”

Membros da equipa: Carlos Correia (Ph.D), Anabela Silva (Ph.D), Fernando Nunes (Ph.D) & Paula Mastins-Lopes (Ph.D)

  • Tarefa 3.1 – “Ground-cover management”
  • Tarefa 3.2 – “Canopy management”
  • Tarefa 3.3 – “Nutrient management”
  • Tarefa 3.4 – “Water management”

Membros da equipa: Alberto Dias (Ph.D), Amélia Silva (Ph.D), Carlos Venâncio (Ph.D), Cristina Pereira Wilson (Ph.D), Cristina Aguiar (Ph.D), Olga Coutinho (Ph.D) & Rui Oliveira (Ph.D)

  • Tarefa 4.1 – “Isolation and characterization of phytochemicals from selected vegetable crops and MAPs”
  • Tarefa 4.2 – “Biochemical screening of the bioactivities of extracts and F&PS”
  • Tarefa 4.3 – “Screening of the bioactivities of extracts and F&PS using cellular models”
  • Tarefa 4.4 – “In vivo testing of the pharmacological effect of the selected extracts and F&Ps”

Membros da equipa: Henrique Trindade (Ph.D), José Luís Pereira (Ph.D), Carlos Afonso (Ph.D) & Ana Claudia Coelho (Ph.D)

  • Tarefa 5.1 – “Treatment technologies of dairy slurries for agronomic valorisation and mitigation of environmental impacts”
  • Tarefa 5.2 – “Cover crops and cultivation of legume grains in rotations for carbon sequestration and mitigation of nitrogen losses by GHG emissions and nitrate leaching”